Geral

1,5 milhão de medicamentos para “kit intubação” chega ao Brasil até maio

Para reforçar o tratamento de pacientes internados com covid-19 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em todo o Brasil, o Ministério da Saúde (MS) deve receber mais de 1,5 milhão de medicamentos do “kit intubação”. A primeira remessa dos insumos que fazem parte do kit, segundo o MS, deve chegar até o fim da próxima semana. O CORREIO noticiou que alguns hospitais de Salvador e da Bahia sofrem com a falta do estoque desses medicamentos (relembre aqui e aqui).

Para garantir um aporte maior de medicamentos, a pasta lança um pregão internacional para a aquisição de novos insumos ainda esta semana. Um dos lotes é composto por 80 mil itens do kit que foram doados pelo governo da Espanha. Além dos mais de 2 milhões já entregues aos estados, outros 1,1 milhão de remédios foram doados pela empresa Vale do Rio Doce em parceria com um conjunto de empresas brasileiras. Desses, 900 mil chegam até o fim da próxima semana e outros 200 mil na primeira semana do mês de maio.

As informações foram divulgadas pelo ministro da saúde, Marcelo Queiroga, em coletiva à imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (21). Segundo Queiroga, o Ministério tem atuado sempre alinhado com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) para ampliar a oferta e a produção dos kits de intubação.

“Nós temos adotado uma série de ações para aumentar a oferta, como a realização de um pregão. Também contamos com o apoio da indústria nacional, OMS/OPAS, e com a solidariedade de outros países que farão doações dos insumos ao Brasil. Estamos unindo forças para que não haja desabastecimento no mercado e que possamos vencer esta fase mais crítica”, disse o ministro Marcelo Queiroga.