Geral

‘A prefeitura não é parte nesse processo’, diz Bruno Reis sobre impasse entre CSN e rodoviários

O prefeito Bruno Reis voltou a comentar o impasse entre CSN e rodoviários que causou paralisações em parte do transporte público de Salvador na semana passada. Em coletiva virtual com a imprensa na manhã desta terça-feira (20), Reis voltou a dizer que a Prefeitura não é parte do impasse que tem origem na ausência de acerto para indenizações dos rodoviários que querem receber todos os seus direitos da empresa que rompeu com o serviço.

“Uma coisa que precisa ser colocada com clareza é que a  prefeitura não é parte nesse processo. O que cabia à prefeitura fazer é garantir o transporte na cidade da ruptura da CSN com a execução do serviço até o momento em que conseguirmos uma nova empresa para operar em Salvador e nós fizemos isso”, afirmou.

Reis também fez questão de salientar que a gestão municipal assumiu a operação das linhas abandonadas pela CSN não só pensando na população que ficaria sem os coletivos para se locomover, mas também nos rodoviários que ficaram a ver navios com a situação. 

“Nós assumimos a operação contratando o máximo de trabalhadores que fosse possível justamente pensando no problema para os trabalhadores que deixariam de trabalhar. E, no processo de indenização, agimos como intervenientes para ajudar os trabalhadores que devem receber indenização da empresa”, disse.

*sob supervisão da chefe de reportagem Perla RIbeiro