Geral

Alto Tietê permanece na fase amarela do Plano SP; veja quais são as regras de funcionamento


Governo do Estado anunciou atualização do plano de flexibilização econômica nesta sexta (8). Atualização do Plano São Paulo desta sexta-feira (8)
Divulgação/Governo de São Paulo
O Alto Tietê permaneceu na fase amarela do Plano São Paulo de retomada econômica, na atualização divulgada pelo Governo do Estado nesta sexta-feira (8).
Desde o dia 30 de novembro, as cidades da região, que fazem parte da Grande São Paulo, estão classificadas na fase amarela. No período de feriados de Natal e Ano Novo, o Governo havia recomendado o retorno temporário das cidades à fase vermelha, mas os municípios da região adotaram regras diferentes.
Na atualização desta sexta-feira, com exceção das regiões de Presidente Prudente, Marília, Sorocaba e Registro, todo o estado foi colocado na fase amarela. A próxima atualização do Plano São Paulo está prevista para 5 de fevereiro.
Além da atualização do Plano, o Governo anunciou também algumas mudanças no funcionamento das atividades nas fases laranja e amarela. A fase amarela, na qual o Alto Tietê se inclui, permite:
funcionamento de todas as atividades;
capacidade limitada a 40% de ocupação para todos os setores;
funcionamento máximo de estabelecimentos limitado a 10 horas por dia;
parques estaduais abertos;
restrição de atendimento presencial até as 20h em bares;
restrição de atendimento presencial até as 22h em todos os demais estabelecimentos.
Alto Tietê se inclui nos indicadores da região da “Grande SP”
Governo do Estado de SP
Atualização de critérios
Além da atualização das fases, o Governo anunciou também o endurecimento nos critérios para que uma região que está na fase amarela avance para a fase verde ou regrida para a fase laranja. Veja a seguir:
antes, para avançar à fase verde, a região podia ter, no máximo, 40 internações por 100 mil habitantes e cinco óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Agora, é preciso alcançar, no máximo, 30 internações por 100 mil habitantes e três óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.
antes, o parâmetro de taxa de ocupação de UTI para uma região regredir para a fase laranja era de 75%. Agora, esse parâmetro está em 70%.
O Plano São Paulo
Desde o dia 1º de junho de 2020, o governo realiza diferentes flexibilizações da quarentena nas regiões do estado, levando em consideração indicadores como ocupação e quantidade de leitos de UTI para Covid-19, além dos números de casos, internações e óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.
Esses indicadores podem colocar as regiões em diferentes fases de flexibilização:
fase vermelha (alerta máximo)
fase laranja (controle)
fase amarela (flexibilização)
fase verde (abertura parcial)
Histórico do Alto Tietê no Plano São Paulo
No início, o Alto Tietê foi classificado na fase vermelha, o que permitia apenas o funcionamento de atividades consideradas essenciais, a exemplo do que vinha acontecendo desde o início da quarentena no estado, em março.
Em 15 de junho, a região passou para a fase laranja, que permitia o funcionamento de shoppings centers, comércio e serviços como escritórios, imobiliárias e concessionárias, com capacidade limitada a 20%, horário reduzido a quatro horas seguidas e adoção de protocolos padrões e setoriais específicos.
Após quatro semanas, no dia 13 de julho, a região foi reclassificada para a fase amarela, permitindo, assim, maior flexibilização no comércio e a reabertura gradual de setores como bares e restaurantes para consumo local, salões de beleza e academias, todos com restrições e adotando protocolos de segurança.
Após 15 dias nessa etapa, universidades puderam reabrir para atividades práticas, bem como cursos profissionalizantes e de educação não-regular, como de idiomas, música e dança.
Ao completar 28 dias, a reabertura do setor cultural também foi permitida, desde que fossem seguidos os critérios de segurança. Na ocasião, porém, o setor cultural do Alto Tietê avaliou que ainda era cedo para retomar as atividades presenciais.
As atividades foram retomadas apenas após a fase verde, para onde a região foi classificada, pela primeira vez, no dia 10 de outubro. No dia 30 de novembro, porém, o Alto Tietê retornou para a fase amarela. Esta havia sido a última atualização do Plano SP.
A Covid-19 no Alto Tietê
Nesta quinta-feira (7), o Alto Tietê registrou mais sete óbitos por Covid-19, totalizando 1.849 mortes nas dez cidades da região. Também foram registrados 393 novos casos, totalizando 44.328 casos desde o início da pandemia.
Além disso, os hospitais estaduais do Alto Tietê registram, atualmente, taxa de ocupação de 96% nos leitos destinados ao tratamento de pacientes com Covid-19.
Assista a mais notícias