Geral

American Airlines teve prejuízo de US$ 8,9 bilhões em 2020


Empresa viveu o ‘ano mais difícil de sua história’, segundo o CEO da companhia. Fortemente afetada pela queda nas vendas de passagens aéreas desde o início da pandemia, a companhia aérea American Airlines perdeu US$ 8,9 bilhões em 2020, após uma queda de 62% em seu volume de negócios – anunciou a empresa nesta quinta-feira (28).
No quarto trimestre, a companhia registrou perda líquida de US$ 2,2 bilhões, após uma queda de 64% em sua receita, detalha a nota da American Airlines.
A empresa acaba de viver “o ano mais difícil de sua história”, nas palavras de seu CEO, Doug Parker.
Aviões da American Airlines no pátio do Aeroporto de Phoenix, nos EUA, em 17 de julho.
Ross D. Franklin/Arquivo/AP Photo
Para o primeiro trimestre de 2021, a American prevê uma queda entre 60% e 65% de seu volume de negócios em relação ao mesmo período de 2019, antes de a pandemia paralisar o tráfego aéreo.
A American Airlines dispensou 19.000 funcionários em outubro antes de readmiti-los, após a adoção de novas ajudas por parte do governo dos Estados Unidos para o setor aéreo.
O grupo reduziu seus gastos operacionais e de investimento em US$ 17 bilhões em 2020, graças, principalmente, ao cancelamento de vários voos. Apesar dessas medidas, perdeu US$ 30 milhões por dia no quarto trimestre.
A companhia aérea recebeu US$ 9 bilhões das autoridades americanas e obteve um empréstimo do governo de até US$ 7,5 bilhões. No momento, recorreu a apenas US$ 550 milhões.
Assista as últimas notícias de economia