Geral Municípios Saúde

Caixão com corpo de risco biológico por covid é achado em estrada no interior da Bahia 

Ao percorrer trecho não pavimentada, caixão caiu sem que motorista da funerária percebesse

Um caixão com um corpo que tinha identificação de risco biológico por covid-19 foi encontrado na BR-135, estrada que liga as cidades de Correntina e São Desidério, no oeste da Bahia. O cadáver foi achado no sábado (23), em um trecho da rodovia ainda não pavimentado, na comunidade de Ponte Velha, segundo informações da prefeitura de Correntina.  

O corpo era de Misael Vieira da Silva, morador da cidade de Coribe, que fica a 80 quilômetros de Correntina, onde aconteceu o incidente.  

A prefeitura de Correntina informou ainda que o caixão estava sendo transportado por um carro funerário, e, quando o veículo passava pela estrada, caiu. O motorista do carro funerário não percebeu a situação.  

Em seguida, o corpo foi encontrado por moradores de Correntina, que ligaram para a funerária. O telefone do local estava em um papel preso no caixão. A prefeitura não soube informar qual era a funerária, mas informou que era do município de Coribe. Os funcionários responsáveis pelo transporte, após serem acionados, retornaram ao local e pegaram de volta o caixão.  

(Foto: Divulgação)

O corpo veio do Hospital Geral do Oeste, que fica na cidade de Barreiras. Ele estava vedado com um plástico cinza e tinha uma identificação sobre risco onde estava escrito: “risco biológico classe III Covid-19”. A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) explicou que é um dos níveis de risco biológico,  de contaminação por conta do contato, mas não pôde informar a causa da morte.  O corpo de Misael retornava a Coribe, sua cidade natal, para o sepultamento.  

A Sesab, responsável pelo Hospital do Oeste (HO), informou que é “de responsabilidade da família todo o trâmite referente ao velório e sepultamento, bem como a contratação da funerária encarregada de realizar o transporte do corpo”, disse, por meio de nota. A secretaria comunicou ainda que o manejo dos corpos é feito pelo hospital e dá todas as orientações, conforme o Plano Estadual de Manejo de Óbitos durante pandemia da Covid-19, à família.  

*Sob orientação da subeditora Carol Neves