Geral

Câmara técnica de Saúde do Condemat define últimas estratégias para vacinação contra Covid-19


Integrantes se reúnem na segunda-feira para discutir questões relacionadas ao acondicionamento das doses de vacina, o formato e logística das campanhas, locais e horários de vacinação, além dos cuidados necessários a serem adotados no processo. Condemat acerta detalhes para iniciar vacinação com coronavac, vacina contra a Covid-19
Aloisio Mauricio/Estadão Conteúdo
Uma reunião da câmara técnica de Saúde do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) na segunda-feira (11), vai definir as últimas estratégias para a realização da campanha de vacinação da Covid-19, nos municípios do Alto Tietê. A previsão é que a vacinação comece em 25 de janeiro.
O Condemat informou que com o anúncio do Governo do Estado nesta quinta-feira (7) sobre a eficácia da Coronavac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan contra a Covid-19 e o pedido de uso emergencial da vacina, o consórcio passa a definir as estratégias da campanha.
A reunião desta segunda-feira vai contar com os integrantes da câmara técnica de Saúde do Condemat que vão discutir questões relacionadas ao acondicionamento das doses de vacina, o formato e logística das campanhas, locais e horários de vacinação, além dos cuidados necessários a serem adotados no processo.
De acordo com a programação do governo do Estado, o início das remessas de vacinas para os Grupos de Vigilância Epidemiológicos (GVE’s) deve ocorrer na próxima semana. O Estado anunciou ainda que irá assegurar quantidade de agulhas e seringas suficientes para os municípios.
O Condemat destacou que desde dezembro do ano passado tem discutido as condições e estrutura dos municípios para atender a população na vacinação.
De acordo com a coordenadora da câmara técnica de Saúde, Adriana Martins, foi realizado um levantamento junto às prefeituras com relação aos insumos necessários para a campanha, seringas e agulhas, bem como de câmaras de armazenamento de vacina.
“Tivemos a preocupação em nos organizamos antecipadamente enquanto municípios para recebermos as doses da vacina e iniciarmos a campanha com agilidade e segurança, orientando inclusive na questão de espaços e formatos apropriados para a vacinação, orientando que ocorra de preferência fora das unidades de saúde que devem manter as atividades de rotina”, declarou.
A coordenadora falou ainda sobre o termo de intenção, assinado pelos 12 prefeitos que compõem o Condemat, para aquisição, junto ao Butantan, de 300 mil doses de imunizantes para reserva técnica e ampliação dos grupos prioritários, contemplando profissionais da educação e de segurança pública.
“Este esforço dos prefeitos na viabilidade da compra de forma regionalizada busca minimizar as chances de interrupção da vacinação por atraso no envio de doses, como já temos experiência de outras campanhas, além de considerar de extrema importância antecipar a vacinação para professores da rede municipal e profissionais da segurança pública, pois são frentes extremamente importantes que estarão atuando. Trata-se de uma ação inovadora e de protagonismo do Condemat que está buscando alternativas pensando no bem-estar e saúde da população”, explicou.
Coronavac
De acordo com estudo científico realizado pelo Butantan e mais 16 centros clínicos do Brasil, além da participação de mais de 12 mil profissionais de saúde que foram testados, a vacina registrou 100% de eficácia nos casos graves e moderados e 78% nos casos leves, conforme anúncio do governador João Doria nesta quinta-feira.
Na prática, a cada 100 voluntários que contraíram o vírus, somente 22 tiveram apenas sintomas leves, sem a necessidade de internação hospitalar.
Plano estadual de imunização
1ª etapa: 25 de janeiro a 22 de março
Público-alvo
Trabalhadores da Saúde
Indígenas e quilombolas
Idosos acima de 60 anos
Assista a mais notícias