Geral

Com direito a samba, Ketleyn e Bruninho são porta-bandeira e mestre-sala na Olimpíada

Os atletas Bruninho e Ketleyn representaram o Brasil na abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio na manhã desta sexta-feira (23). Como porta-bandeira e mestre-sala, a dupla desfilou com a bandeira brasileira e muita irreverência – de chinelo de dedo, os dois chegaram a arriscar passos de samba. 

Por conta da pandemia de covid-19, o Time Brasil levou somente quatro representantes para a abertura. Além dos dois atletas, estavam presentes também dois membros do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

“Felicidade muito grande representar cada um dos envolvidos. Finalmente esse dia chegou. É uma honra muito grande representar todos os que contribuíram para o judô ser o que é. É uma conquista do esporte brasileiro, e enfrentamos muitas dificuldades. É muito bom estar aqui, agora, para representar a construção dessa jornada”, disse a judoca Ketlyen à Globo antes do início do desfile.

Bruninho, capitão da seleção de vôlei, também enalteceu a importância do momento. “A maior honra de qualquer atleta. Estou representando toda a geração do vôlei, o nosso Time Brasil, todos os brasileiros. É uma honra representar a equipe e ainda mais carregar a bandeira”, disse.

Esse ano, o Comitê Olímpico Internacional pediu que os países escolhessem um homem e uma mulher para atuar no desfile. Por muitos anos, esse papel foi apenas de homens – o Brasil só teve uma mulher pela primeira vez em Sydney 2020, quando Sandra Pires, do vôlei de praia, foi escolhida.