Geral Municípios Política

Com doses no fim, Salvador muda estratégia de vacinação: “apelamos por mais doses”

O secretário municipal de Saúde de Salvador, Leonardo Prates, anunciou, em entrevista coletiva, no começo da noite desta terça (9), uma mudança de estratégia na campanha de vacinação de Salvador. Com as 108.980 doses de vacina disponibilizadas para Salvador se aproximando do final, a Secretaria Municipal de Saúde vai interromper a vacinação para trabalhadores da saúde a partir desta quarta-feira (10). A ideia inicial da prefeitura era a suspensão de todo o serviço na capital.

No entanto, o Governo do Estado comunicou à Prefeitura a disponibilização de mais 8 mil doses, que serão entregues ainda hoje. Todas essas doses extras serão disponibilizadas para vacinar idosos de 87 a 85 anos. Com a mudança de estratégia nesta quarta (10), apenas idosos com 87 anos ou mais serão vacinados, na quinta (11), apenas idosos com 86 anos ou mais, e na sexta (12), apenas idosos com 85 anos ou mais.

“Nosso temor é essa interrupção no meio de fase. Eu agradeço ao secretário Fábio Vilas-Boas e ao governador Rui Costa, por essa parceria, e a disponibilização de oito mil doses extras. Serão metade da Coronavac e metade da Oxford. Essas vacinas serão todas disponibilizadas para finalizarmos a vacinação de idosos até 85 anos, até sexta-feira”, disse o secretário.

Prates criticou as mudanças de planejamento do Governo Federal, que após anunciar número maior para o estado, voltou atrás, prejudicando o planejamento local. Ele fez um apelo pela disponibilização de novas doses para a Bahia. A expectativa do secretário é que a Bahia receba mais doses até sexta-feira (12). “É difícil planejar em cima disso. O Governo Federal mudando perspectivas. (..) Apelamos por mais doses para a Bahia”, disse.

O secretário destacou que Salvador tem potencial para avançar na vacinação assim que tiver o número de doses suficiente para, segundo ele, colocar “todo time na rua”. “A interrupção é muito ruim para nosso sistema. E além disso, nós temos um potencial muito maior de execução do que fizemos. Mas não fizemos porque não adianta pingar doses espalhadas, até por uma questão de controle, mas temos capacidade para até nove drives, temos 150 salas de vacinação. Temos estrutura, mas precisamos ter a vacina”.

Novas ferramentas para a campanha

O secretário anunciou também que, nos próximos dias, o prefeito Bruno Reis disponibilizará um aplicativo que permitirá o acompanhamento em tempo real da situação das filas de vacinação, o Filômetro. O aplicativo vai permitir que o cidadão veja, em tempo real, qual melhor opção de local para ir se vacinar naquele momento.

Ainda segundo Prates, as pessoas que já se vacinaram com a primeira dose serão comunicadas por sms para retornar ao local de vacinação para receber a segunda dose. O nome dos aptos a receberem no momento correto também será disponibilizado pela Prefeitura no site da SMS, uma vez que os prazos para segunda dose são diferentes a depender do tipo da vacina que a pessoa recebeu.

“Vamos lembrar as diferenças das vacinas. Se a pessoa recebeu a Coronavac, o prazo para a segunda dose (de 14 a 28 dias), se foi a vacina da Oxford, é outro prazo (de 90 dias). Então vai entrar no site e vai colocar o nome e saber se já é para receber a segunda dose ou não”.

O secretário também respondeu questionamentos da imprensa. Entre eles, sobre o número de idosos acima de 90 anos vacinados: 8.278. O número é acima dos pouco mais de 6 mil do planejamento inicial da prefeitura. “As pessoas que não estavam cadastradas fizeram o cadastro no 5º Centro e estão cadastradas no SUS. Questionam que podem ser pessoas do interior. Mas eu não posso negar vacina para as pessoas dentro do grupo, além do mais, elas fizeram cadastramento como munícipes de Salvador”, esclareceu.

Até que o Estado receba novas doses, Salvador deve aguardar novos passos sobre sua campanha de vacinação, que por hora fica exclusiva para idosos entre 87 e 85 anos, de quarta (10) até sexta (12).