Geral

Comediante conta como empreender com o entretenimento

Bruna Braga fez questão de ressaltar a importância do auto conhecimento no momento de começar um negócio

Quando a pandemia começou, a roteirista e humorista Bruna Braga precisou fazer um enorme exercício de autocontrole para não se desesperar. Afinal, sem shows, palco e público, como ela conseguiria pagar as contas e sobreviver? A alternativa encontrada foi parar, respirar e estudar como os profissionais da área de cultura e entretenimento de outros países que já estavam vivendo o distanciamento social há mais tempo estavam fazendo para sobreviver.  

“Adaptei os bons exemplos para a nossa realidade aqui no Brasil e percebi que as pessoas estavam usando as plataformas diversas para se comunicar, se reunir, se ver. Não era o ideal, torci a cara inicialmente, mas fui estudar as plataformas porque sabia que precisava estar pronta quando a oportunidade surgisse”, conta. 

As soluções empreendedoras encontradas por ela para driblar as limitações do período e como conseguiu ampliar seu negócio na área de cultura e entretenimento foram tratadas na noite desta quarta-feira (27), durante a realização da live Empregos e Soluções, no perfil do Jornal Correio, no Instagram. Excepcionalmente, a live teve início às 20h30. A partir da próxima semana, o encontro com a consultora e especialista em pequenos negócios Flávia Paixão voltará ao horário normal: às 18h. 

Durante a conversa com Flávia Paixão, Bruna Braga falou sobre os desafios de empreender na área do Entretenimento (Foto: Reprodução)

Preparação para oportunidades

Enquanto estudava e conhecia mais sobre si e seu negócio, Bruna recebeu o pedido para realizar um stand up comedy para uma festa de aniversário. Em pouco tempo, outras pessoas começaram a solicitar o mesmo serviço e ela percebeu que tinha descoberto um nicho de atuação que fugia do lugar comum das lives em redes sociais.  “O palco era meu sonho desde criança, de repente, estava diante de um outro palco que era a Internet. Meu plano B virou o plano A”, disse, drante a conversa com Flávia Paixão. Bruna fez questão de ressaltar que ‘andar na contramão’ sempre deu muito resultado na sua vida e os espetáculos customizados, feitos em plataformas específicas, foi a prova disso. 

De março a dezembro, Bruna passou a trabalhar muito realizando espetáculos curtos ou mais longos, mas sempre customizados para essa clientela que percebia que o humor era o remédio para humanizar o pesadelo da pandemia e seus efeitos. “Com o tempo, passei a fazer espetáculos para empresas que também começaram a fazer o boca a boca e indicar meu trabalho. Como sempre falei em diversidade, em pouco tempo me transformei em referência sobre o tema e isso foi muito positivo”, disse.

Apesar de amar fazer humor, Bruna conta que precisou se disciplinar e aprender a tratar o trabalho com o respeito necessário, inclusive, para fazer frente às suas despesas. “Negociava o preço de modo que ficasse bom para todo mundo, respeitando o tipo de show que faria e para quem. Aprendi que ali tinha um mercado interessante de trabalho”, ressaltou, lembrando que, a partir dessa experiência, percebeu que poderia levar seu trabalho para qualquer lugar. 

Frutos positivos
Para coroar o sucesso da iniciativa, Bruna recebeu dois convites da Globo para atuar como roteirista do novo programa de Dani Calabresa, no canal fechado GNT, e numa outra atração que deverá substituir o Zorra Total, com possibilidade de participação em cena. “Acho que se pudesse dar um conselho a  quem está pretendendo empreender, diria que não se empreende sem coração e sem autoconhecimento. Essas duas compreensões vão permitir os momentos difíceis, quando dá vontade de desistir, e vão dar a medida de crescer no sonho e se respeitar”, pontuou. 

Ela fez questão de salientar que o conselho também vale para si mesma, pois respeitar o limite é o que garante aproveitar os bons frutos do trabalho. “Adoeci com o excesso de trabalho, por isso, saliento como é importante compreender que empreender é uma tarefa árdua, desafiadora, mas não pode nos matar”, reforça.

No final de fevereiro, Bruna Braga deverá estar em Salvador para se apresentar no Comedy House e enquanto isso não acontece, a cabeça dessa comediante e roteirista que empreende desde a infância, quando comercializava coisas como folhas de fichário, adesivos de caderno, não para de criar coisas que deem sentido e humanizem o fazer artístico.  

As lives Empregos e Soluções ficam disponíveis no perfil do Correio, no Instagram, e são realizadas todas as quartas-feiras, sempre às 18 horas. 

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário