Geral

Conheça Adolfo Menezes, o novo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia

Foi longa a espera de Adolfo Menezes (PSD) até chegar à presidência da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba). Deputado estadual pela quarta vez, ele tem uma longa trajetória e assumiu a liderança da Casa logo após a confirmação dos 60 votos que recebeu, dos 63 possíveis. 

O novo presidente da Alba assumiu o cargo prometendo fazer uma gestão pautada no diálogo e rigor pela Constituição e o Regimento Interno da Casa.

“Estarei sempre aberto para ouvir e consultar os colegas. Pretendo fortalecer o colégio de líderes e evitar decisões monocráticas. Não me afastarei nunca da defesa dos interesses de nossa terra, portanto dos interesses da Bahia e dos baianos”, disse Adolfo Menezes.

Trajetória

Economista de 62 anos, Adolfo Menezes nasceu em Campo Formoso. A vida pública do parlamentar começou em 1993, quando foi eleito vereador da cidade natal pelo PTB e foi reeleito para o mandato entre 1996 e 2000. A sua estreia na Alba veio em 2007, quando foi eleito deputado estadual pelo PRP. Foi reeleito cumprindo mandato até 2015 e depois disso passou um tempo fora da Casa para assumir a prefeitura de sua cidade, em 2013.

Pai de dois filhos, voltou para a Assembleia em 2015 e segue lá desde então. Conseguiu a reeleição em 2018, ao conquistar 80.817 votos.

Na Alba, Menezes foi titular das comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos (2007-2010); Constituição e Justiça (2008); Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle (2009); Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviço Público (dez/2015-). E suplente das comissões de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle (2009-2010); Especial para Reforma do Regimento (2009-2010) e Especial da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (2011-2014).

Ele também já esteve na Mesa Diretora em outras ocasiões. No biênio 2015-2017 foi o 1º vice-presidente e assumiu a presidência de forma interina em duas ocasiões: duas em 2015 e mais uma vez em março de 2016.

O novo presidente  assume a Alba quando a Bahia ainda enfrenta os desafios sanitários e econômicos provocados pela  pandemia da covid-19  Na área econômica, inclusive, o estado deve sofrer perdas consideráveis após a notícias do fechamento da Ford em Camaçari, algo que o próprio presidente estima que vá deixar um prejuízo de R$ 5 bilhões.