Geral Municípios

Conheça como vai ser o novo Hospital Mater Dei de Salvador

O Hospital Mater Dei, que teve suas obras iniciadas há um ano, será o maior hospital da rede privada de Salvador. A unidade, que está sendo construída entre as avenidas Vasco da Gama e Garibaldi, terá 63 mil metros quadrados, com 24 pavimentos, e mais de 10 mil metros quadrados para o centro médico de apoio. Além disso, informou o presidente da Rede Mater Dei de Saúde, Henrique Salvador, serão 350 leitos disponíveis, sendo 80 deles para tratamento intensivo (UTI). A unidade de saúde também vai gerar 3,5 mil empregos diretos e indiretos. 

O centro médico vai ter 19 pavimentos, onde vão funcionar um centro de convenções, 62 consultórios e áreas administrativas e de apoio, com mais 90 vagas de estacionamento. Haverá, ainda, áreas verdes internas e no entorno do hospital e do centro médico. O local vai atender a medicina diagnóstica, pronto socorro adulto e infantil e oncologia. A obra, segundo Henrique Salvador, vai “oferecer à Bahia o que temos de melhor em acolhimento, diagnóstico, tratamento, prevenção e promoção da saúde”.

A unidade hospitalar vai ter 350 leitos distribuídos em 24 pavimentos (Foto: Divulgação)

Por conta da pandemia do novo coronavírus, a inauguração inicial está prevista para fevereiro de 2022 e conclusão completa para o segundo semestre do mesmo ano, explicou Henrique Salvador. Segundo ele, foram investidos R$ 500 milhões do empreendimento. 
O projeto também tem apoio do programa Salvador 360, que pretende investir cerca de R$ 3 bilhões na cidade e propõe a redução de impostos para atrair novos negócios privados e criar empregos. 

Para o prefeito de Salvador, ACM Neto, o novo hospital vai ampliar a rede assistencial de saúde para os soteropolitanos.

“Quando estiver funcionando, deverá ser o maior hospital particular da cidade. Assim, vai permitir ampliar ainda mais a rede assistencial privada, em um processo que acompanha a ampliação da rede assistencial pública, com os investimentos que estão sendo feitos pelo município na área de saúde”, disse o prefeito durante o lançamento da construção, ano passado. 

Prêmio
A iniciativa já rendeu um prêmio baiano à rede mineira, homenageada na 10ª edição do Prêmio Benchmarketing Saúde na categoria Prêmios Especiais pelo Investimento da Década. A homenagem, realizada no último dia 8, no Hotel Fasano, em Salvador, foi resultado de uma votação que reuniu empresários, executivos e profissionais da saúde suplementar locais. A escolha dessa iniciativa se deu porque “o empreendimento será o primeiro hospital privado de grande porte erguido na Bahia nos últimos 20 anos”, informou a organização da premiação. 

Tecnologia mineira
Salvador é a primeira cidade fora de Minas Gerais a ganhar uma unidade do Mater Dei. A terceira capital brasileira mais populosa – com 3 milhões de habitantes, atrás apenas de São Paulo (12 milhões) e Rio de Janeiro (8 milhões) – foi escolhida de maneira estratégica por ser uma porta de entrada do Nordeste, afirmou Henrique Salvador. O presidente da rede ainda destacou a cidade como um dos principais centros urbanos brasileiros da atualidade.

Apesar da distância geográfica, a unidade baiana vai seguir a a cartilha das duas unidades instaladas em Belo Horizonte e da nova unidade de Betim/Contagem, na região metropolitana de BH: um hospital geral para atendimento a diversas especialidades médicas.

O hospital também está sendo construído com tecnologia mineira. A DVG Sical, maior fabricante de blocos de concreto celulares autoclavados (CCA) da América do Sul, já entregou cerca de 300 metros cúbicos de blocos à obra, que saíram diretamente da fábrica, em Belo Horizonte, para Salvador. Conhecido como “bloco verde”, o CCA tem entre suas vantagens a leveza – se comparado aos blocos comuns de concreto ou cerâmicos – e a resistência ao fogo, como contou o engenheiro civil Marcos Senra, um dos responsáveis pela construção do Mater Dei Salvador e de todos os hospitais da rede. “Ele funciona como um isolante térmico e oferece mais segurança contra incêndios. Por isso, é usado principalmente nas escadas, portas corta-fogo e paredes dos elevadores”, disse.

Éder Campos, diretor da empresa Sistema Inteligente de Concreto para Alvenarias e Lajes (Sical), explicou que a utilização dessa tecnologia barateia a mão de obra e a torna mais rápida. Outro ponto importante, apontou Éder, é que os blocos têm “100% do material reaproveitados dentro da obra”. O representante comercial da Sical também revelou que esta tecnologia já foi utilizada em grandes edificações na Bahia como destaca o metrô da capital, o Shopping Bela Vista, o Elegance Garibaldi Condomínio Clube e a Mansão José Martins Catharino. 

História
Apesar de mineira, a Rede Mater Dei de Saúde sempre teve um pezinho baiano. A médica ginecologista Norma Salvador Silva – que fundou a instituição junto com o marido e também médico ginecologista, José Salvador Silva – é natural de Feira de Santana, a cerca de 120km da capital. O presidente da rede e um dos quatro filhos do casal, Henrique Salvador, também médico ginecologista, revelou que a construção da unidade baiana levou em conta essa origem. “Há um lado afetivo também na escolha da região”, falou.

O primeiro hospital da rede foi construído em Belo Horizonte, o Hospital Mater Dei Santo Agostinho, que completa 40 anos em 2020 e tem dois blocos. Hoje, quatro décadas depois, a Rede Mater Dei de Saúde é referência no setor e mostra sua força, expandindo sua atuação para além da capital mineira e região. 

Em 2014, eles lançaram a segunda unidade na capital mineira, localizada na avenida do Contorno. Em 2019, a inauguração do Mater Dei Betim/Contagem levou a rede a atingir uma área de influência de mais de 2 milhões de habitantes. Apesar do grande alcance, ainda há espaço para expansão. “Temos prospectado investimentos em outras regiões do país, sim, mas nada está confirmado. No momento, nossa atenção é para o hospital de Salvador”, disse o médico.

Gigante da saúde

  • Área construída: 63 mil m², com 24 pavimentos
  • Investimentos: R$ 500 milhões
  • Empregos diretos e indiretos: 3,5 mil
  • Leitos: 350, sendo 40 de CTI adultos e 40 de UTI pediátricos
  • Salas de cirurgia/obstetrícia: 21
  • Heliponto: 1 
  • Vagas de estacionamento: 740

Fonte: Rede Mater Dei de Saúde