Geral

Dólar opera em alta e passa de R$ 5,40, com pandemia e risco fiscal no radar


Na quinta-feira (21), a moeda norte-americana avançou 0,95%, a R$ 5,3631. Notas de dólar
Gary Cameron/Reuters
O dólar opera em alta nesta sexta-feira (22), diante de receios em torno do agravamento da pandemia e de temores fiscais no Brasil.
Às 9h46, a moeda norte-americana subia 1,22%, vendida a R$ 5,4287. Veja mais cotações. Na máxima, chegou a R$ 5,4297.
Na quinta-feira (21), a moeda norte-americana avançou 0,95%, a R$ 5,3631. No mês e no ano, passou a acumular avanço de 3,39%.
Analista fala sobre as expectativas das relações comerciais entre Brasil e EUA
Cenário global e local
No cenário local, as atenções seguem voltadas ainda para os percalços para o avanço da vacinação contra o coronavírus no Brasil. A percepção de que a imunização contra a Covid-19 no Brasil será lenta e sujeita a reveses tem elevado receios quanto à força da recuperação da economia e alimentado temor de criação de novas despesas para fazer frente à pandemia.
O agravamento da crise sanitária em meio à percepção de desorganização no governo tem tido efeitos sobre a popularidade do presidente Bolsonaro e, por sua vez, alimentado temores no mercado de criação de mais despesas — o que ameaçaria o teto de gastos, visto pelo mercado como âncora fiscal do país.
Na véspera, a alta do dólar se acentuou pelo aumento dos temores fiscais no Brasil após declarações do candidato à presidência do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG) — apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro — de que será preciso sacrifício de premissas econômicas para manter o socorro às famílias durante a pandemia, destaca a Reuters.
Em São Paulo, após mais uma semana de piora nos indicadores da Covid-19, o governo estadual deve anunciar nesta sexta-feira (22) regras mais restritivas de isolamento social, e determinar que todo o estado fique na fase vermelha do plano de flexibilização econômica aos finais de semana e feriados. Nos dias úteis, a fase vermelha valerá a partir de 20h.
“O quadro sanitário não dá sinais claros de melhora enquanto o governo segue encontrando diversas barreiras para dar andamento à campanha de vacinação contra o coronavírus. Desta forma, o investidor deverá seguir avaliando de maneira cautelosa os desenvolvimentos em torno da campanha de imunização enquanto avalia os riscos de um novo atraso tanto na esfera social como na fiscal”, disse Victor Beyruti, economista da Guide.
Nos EUA, os senadores decidem nesta sexta acerca da indicação de Janet Yellen para presidir o Departamento do Tesouro do país. Yellen participou de audiência na terça, na qual defendeu o emprego de estímulos fiscais para recuperar a economia americana mais rapidamente dos efeitos recessivos da pandemia.
Histórico da variação do dólar
G1
VÍDEOS: Últimas notícias de Economia

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário