Geral

Ex-BBB Marcos Harter sofre nova derrota contra a Globo e terá que pagar R$ 75 mil

O ex-BBB Marcos Harter foi derrotado novamente no processo por danos morais que move contra a Globo. Expulso da 17ª edição do reality por “indícios de agressão física”, ele culpa a emissora por prejudicar sua imagem e pde indenização de R$ 750 mil. Além de não ser atendido, ele ainda foi punido com determinação para pagar 10% do valor da ação. Ele ainda entrou com um pedido de embargo tentando reverter a decisão, mas este também foi rejeitado.

A decisão foi protocolada na quinta-feira (11) pela juíza Ana Lúcia Xavier Goldman, da 28ª Vara Cível de São Paulo, segundo o Notícias da TV, do Uol. No pedido de embargo, a defesa do médico alega que a Globo não entregou todas as imagens das gravações de conversas no confessionário com Emilly Araújo, quando ela o denunciou por agressão física. 

Agora, Harter tem 15 dias para decidir se vai acatar a decisão, encerrar o caso e pagar a multa de R$ 75 mil ou vai recorrer para segunda instância. 

Agressão
Harter foi expulso do BBB17 em 10 de abril de 2017. Denunciado por agressão pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, ele foi absolvido na Justiça.

No início de 2020, após esperar quase 3 anos, ele entrou com o processo contra a Globo, alegando que Emilly não tinha intenção de fazer a denúncia contra ele – fora da casa, a campeão do BBB17 nunca entrou com ação judicial contra ele.

A juíza entendeu que mesmo Harter não tem sido condenado posteriormente, a ação da Globo foi correta, já que havia provas que apontavam o comportamento agressivo do participante. “Nesse cenário, a agressão existiu, sendo comprovada a autoria pelas
imagens e depoimentos da participante Emilly, e a materialidade pelo laudo de exame de corpo de delito, não havendo prosseguimento da investigação criminal por ausência de representação da vítima (Emilly) para instauração da ação penal, como exigido pela legislação de regência”, escreveu em um despacho. 

A Globo enviou gravações de conversas que teve com Emilly e Harter no programa. A defesa dele alega que elas não estão completas, ma a Justiça entendeu que já foi fornecido o suficiente para provar o ponto da emissora. 
“Eventuais outras conversas mantidas entre Emilly e a produção do programa, que o autor alega que foram omitidas deliberadamente pela ré, não interferem no fato de que Marcos, em dado momento do programa, inclusive por mais de uma vez, agrediu fisicamente a autora, apertando seus punhos e braços, causando-lhe pequenos hematomas”, diz.

Além disso, a decisão apontou também que Marcos não teve a imagem tão prejudicada, já que tem uma base de fãs, segue aparecendo na mídia e chegou a participar de outro reality show, A Fazenda.