Geral

Homem é preso e três lojas são autuadas em flagrante por roubo de energia na Zona Sul do Recife


Operação ocorreu na manhã desta quarta-feira (13), em Boa Viagem. Técnicos da Celpe e policiais estiveram em lojas de informática e em um restaurante. Policiais e técnicos da Celpe autuaram estabelecimentos comerciais, na Zona Sul do Recife, por causa de roubo de energia
Celpe/ Divulgação
Um homem foi preso e três estabelecimentos comerciais foram autuados em flagrante por furto de energia elétrica, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, nesta quarta-feira (13). Os roubos foram identificados em um restaurante e em duas lojas.
No local, havia ligações diretamente na rede elétrica e fraudes nos medidores de energia, segundo a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe).
A ação, feita pela área de inteligência da empresa, contou com o apoio da Polícia Civil e de peritos do Instituto de Criminalística. A concessionária está calculando o volume de energia recuperada.
O primeiro estabelecimento foi uma loja de produtos de informática em uma galeria na Avenida Domingos Ferreira. Outras duas lojas tinham os medidores fraudados.
Uma foi regularizada e a segunda, por ser reincidente e ter dívidas com a Celpe, teve o medidor retirado para ser recolocado após o pagamento dos valores e da multa. Nessa última, o proprietário foi levado à delegacia, onde foi preso em flagrante por furto de energia elétrica.
Peritos do Instituto de Criminalística estiveram no local para constatar o furto. A Celpe também identificou irregularidade num restaurante, que era reincidente, não tinha medidor de energia e estava ligado diretamente na rede de distribuição. Um medidor foi instalado e a situação, regularizada.
Uma padaria também foi inspecionada e, no local, o medidor estava adulterado. No entanto, não foi identificado furto no local. O equipamento foi substituído.
A Celpe reforça que o furto de energia é crime sujeito às penalidades do artigo 155 do Código Penal Brasileiro. Além de acarretar prejuízos à população, a prática representa riscos de acidentes graves.
Em caso de denúncias, os clientes podem entrar em contato pelos canais de atendimento da concessionária, sem a necessidade de identificação.
O G1 entrou em contato com a Polícia Civil para saber o que aconteceu com o homem preso e não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.
VÍDEOS: G1 em 1 Minuto