Geral

OAB-BA promete recorrer ao CNJ contra ‘bolsa banda larga’ para desembargadores

A Ordem dos Advogados do Brasil Seção Bahia (OAB-BA) em associação com a OAB do Distrito Federal e a seccionais de outros estados fará representação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra a resolução do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) que prevê reembolsar os gastos de desembargadores com o uso de linha de celular particular e serviço de internet banda larga em suas residências. 

“Não tem qualquer sentido esse auxílio. O magistrado precisa de prerrogativas e uma remuneração justa para exercer sua atividade. Penduricalhos servem apenas para revelar o quanto estão desconectados da realidade do país. Isso precisa mudar!”, afirmou o presidente da OAB da Bahia, Fabrício Castro.

De acordo com resolução, publicada no dia 28 de janeiro, os desembargadores do TRF-1 terão direito a até R$ 80 para pagamento de linha de celular particular e serviço de internet banda larga. O reembolso deve ser pago apenas para os desembargadores, que recebem salários de R$ 35,4 mil, os maiores do Judiciário.