Geral

Polícia apura desaparecimento de ‘algumas armas’ custodiadas por órgão da Secretaria de Defesa Social


Neste sábado (9), corporação informou que foi detectada a falta do armamento durante a realização de um inventário. Sede operacional da Polícia Civil de Pernambuo, na Rua da Aurora, região central do Recife, em foto de arquivo
Katherine Coutinho/G1
A Polícia Civil registrou o desaparecimento de armas custodiadas em um espaço da Secretaria de Defesa Social (SDS), no bairro de São José, no Centro do Recife. A corporação deu conta de que itens que fazem parte do arsenal não estavam mais no local.
“Após a realização de um inventário do armamento custodiado na Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), foi detectada a falta de algumas armas”, disse a Polícia Civil, em nota. O G1 questionou quantas armas não foram encontradas, mas a polícia não informou. A data do inventário também não foi informada.
Ainda de acordo com a polícia, dois delegados foram designados pela Chefia de Polícia para apurar o ocorrido. “As medidas necessárias para apuração do fato foram adotadas e a Polícia Civil se pronunciará após o final da apuração”, informou, no texto.
Reunião
Na quinta (7), o governo de Pernambuco realizou a primeira reunião de 2021 Pacto pela Vida, projeto idealizado para reduzir o número de homicídios em todas as regiões. Nos encontros, o governador Paulo Câmara e secretários estaduais normalmente analisam as estatísticas da violência no estado.
Nesse encontro, o estado deu início ao processo de implantação do Projeto Monitor da Justiça. Em parceria com o Ministério Público (MPPE), Judiciário e Defensoria Pública, o governo prevê a agilização de investigação e de julgamento dos casos de homicídios com autoria identificada. A meta é reduzir o prazo médio atual de julgamento dos crimes, que é de quatro anos e meio, para 399 dias.
VÍDEOS: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias