Geral

Polícia não encontra provas para incriminar PC Siqueira por pedofilia

Depois de uma investigação e perícia, a Polícia Civil não conseguiu achar indícios para indiciar PC Siqueira por nenhum crime, depois que ele teve o nome ligado a acusações de pedofilia. A Superintendência da Polícia Técnico-Científica da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo fez perícias no computador, HD externo, celular, videogame e outros eletrônicos do youtuber, mas nenhuma evidência de crime foi encontrada, segundo o Notícias da TV, do Uol. 

Todos os relatórios concluíram que PC não armazenava nem compartilhava fotos ou vídeos de conteúdos pornográficos de menores idade. Também não foram encontradas conversas com outras pessoas sobre o tema, nem buscas na internet por conteúdos assim. 

O único documento ligado ao tema pedofilia foi achado no computador de PC, em uma conversa em que a data exata não foi determinada – entre 2008 a 2011. O youtuber conversava com uma mulher pelo app QQ, popular no início dos anos 2000. Em meio a um flerte, a conversa passou a ter um teor sexual. “Na verdade, eu sou pedófilo” e “Tenho essas coisas para atrair menores de idade”, diz PC em determinado ponto. 

Há um contexto jocoso no diálogo. A primeira frase foi escrita depois que a mulher contou que tinha uma carteira com estampa de bichos e mostrar para PC a cópia de seu RG antigo, de quando era criança. A segunda frase foi dita depois que PC mostrou a ela o seu quarto, pela webcam. A jovem vê que há brinquedos no local e PC brinca dizendo que era uma maneira de atrair menores.

O computador de PC tinha o programa CCleaner, que apaga pesquisas de navegadores, mas segundo a perícia ele foi usado pela última vez em dezembro de 2009. 

Já no celular apreendido, da marca Samsung, a polícia não conseguiu verificar o histórico de busca. 

Entenda
Uma conversa entre o youtuber PC Siqueira, 34 anos, e uma pessoa anônima foi divulgada na web na tarde de quarta-feira (10). Nas mensagens, Siqueira revelaria ter recebido fotos de partes íntimas de uma criança de apenas seis anos. O diálogo foi vazado pelo mesmo perfil no Twitter que divulgou os prints da troca de mensagens entre Japinha, baterista do CPM 22, e uma adolescente de 16 anos.Na ocasião, PC disse que era vítima de uma “articulação criminosa”, e o caso passou a ser investigado pela Polícia Civil.

O vídeo que viralizou na internet mostra um diálogo, supostamente entre Siqueira e um amigo. “Tenho uma coisa pra você”, teria dito o youtuber, logo no início. Após enviar a imagem, ele diz para o outro apagar imediatamente. “De quem era aquela bunda?”, o amigo indaga. Siqueira diz que recebeu a imagem em um Facetime com uma amiga. “Da filha dela”, responde.

“Fiquei reparando no baby doll [risos]. Ela mandou a filha mostrar a bunda pra você?”, indaga o anônimo. “[Risos] Meio que sim. Mas apaga JÁ. TUDO”, pede o youtuber. E acrescenta: “MAS TEVE ISSO. And it was awesome [e foi demais] [risos]”.

“A história é excitante. Quantos anos tem a filha dela?”, pergunta a pessoa. “6”, responde Siqueira, que ri e coloca um emoji de “o que fazer?”. “Sorry. Mas foi só isso também. Mais nada”, ele afirma. “É mais excitante a mãe fazer isso. Do que a menina em si”, diz o amigo, e Siqueira ri e concorda. “Mas ela já mandou fotos tempos atrás. Na época que ela não sabia nada”, diz. “De quê?”, questiona o anônimo. “Da menina”, o youtuber responde. “Mandou foto da menina como?”, insiste o amigo. “[Risos] Tem gente assim no mundo. Como cê acha?”, Siqueira responde. “Pelada ‘caraio’?”, questiona o anônimo. Siqueira afirma: “[Risos] lógico”.

O amigo pergunta se a mulher que mandou fotos da filha fez isso “do nada”. “Uns shots da bunda dela [risos]. Mas foi só uma vez. Ela não faz mais porque agora ela [filha] entende e dá m*rda. Enfim, só queria compartilhar [risos]. Beijos mil, apaga”, finaliza. Confira a suposta conversa do youtuber aqui.