Geral

Polícia prende suspeito de se passar pelo governador Ibaneis Rocha para tentar aplicar golpes, no DF


Segundo investigadores, homem tem 28 anos e trabalha como vigilante de escolta armada. Chefe do Executivo local teve agenda do celular clonada e criminoso pediu dinheiro a contatos. Polícia prende suspeito de se passar pelo governador Ibaneis Rocha para tentar aplicar golpes, no DF
Polícia Civil do DF/Divulgação
A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu um homem, de 28 anos, suspeito de se passar pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) para tentar aplicar golpes. Segundo a corporação, ele atua como vigilante de escolta armada e foi localizado pelos investigadores em Goiânia (GO), no fim da tarde desta segunda-feira (4).
As investigações tiveram início durante a tarde, depois que o governador informou que teve a agenda de contatos de seu celular pessoal clonada por estelionatários. De acordo com Ibaneis, o suspeito estava usando os dados para pedir dinheiro a contatos dele.
Retrospectiva 2020: em ano de pandemia, Ibaneis adota tom conciliador e se aproxima de Bolsonaro
Segundo o delegado Giancarlo Zuliani, da Divisão de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) da Polícia Civil do DF, o suspeito confessou o crime. Além dele, outras duas pessoas foram identificadas como participantes dos golpes.
Estelionatário se passa pelo governador Ibaneis para aplicar golpes
O homem foi preso no bairro Jardim América e, segundo o delegado, foi levado para a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos de Goiás. Ele deve responder por estelionato.
“Nós identificamos que ele participou de outros golpes parecidos com este, em que pedia dinheiro a vítimas pelo WhatsApp.”
Reação do governador
Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, em imagem de arquivo
TV Globo/Reprodução
Após a identificação do golpe, Ibaneis disse que a situação causou um incômodo, por ter que explicar o ocorrido para as pessoas contatadas pelos estelionatários. No entanto, o governador disse estar “tranquilo”.
Ele também enviou mensagens aos contatos pedindo que desconsiderassem mensagens com solicitações de dinheiro.
Outra vítima
Deputado Rodrigo Delmasso presta queixa na polícia. depois de golpe
Em 2019, o deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) também foi vítima de um golpe similar. De acordo com o distrital, o suspeito usava o nome dele e pedia um depósito em dinheiro, dizendo que um parente precisava de ajuda.
À época, o parlamentar denunciou o ocorrido à Polícia Civil. Segundo a corporação, esse tipo de crime tem crescido na capital federal. Em média, foram registradas três ocorrências por dia, em 2020.
VÍDEOS: G1 em 1 Minuto DF
Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.