Geral

Polícia procura suspeito de jogar substância química no olho da ex-namorada, em Aparecida de Goiânia


Polícia Civil disse que mulher teve ferimentos em um dos olhos e está fazendo acompanhamento médico. Após denúncia, Justiça concedeu medida protetiva à vítima. Laudo pericial que vai apontar qual produto foi usado pelo suspeito deve ficar pronto em 10 dias. Homem é suspeito de agredir e jogar produto químico no rosto da ex, em Goiânia
A Polícia Civil procura por um homem, de 39 anos, suspeito de jogar uma substância química no olho da ex-namorada, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. O delegado Moacir Tomaz de Sousa Filho, responsável pelo caso, disse que o suspeito não aceitava o fim do relacionamento com a ex e a perseguia constantemente. A vítima, de 47 anos, está fazendo um acompanhamento médico para tratar a lesão.
“Ela não está internada, mas procurou atendimento especializado. Não consigo dizer ao certo qual ferimento foi. Se foi uma queimadura. Só laudo médico vai apontar ao certo e se ela perdeu ou teve algum dano a visão”, disse o delegado.
A mulher relatou em depoimento à polícia que namorou com o suspeito durante dois anos, mas colocou um fim ao relacionamento em outubro de 2020. Desde então, ela disse que era perseguida pelo ex.
A agressão aconteceu no dia 28 de dezembro. A vítima disse à polícia que estava chegando em casa quando foi abordada pelo suspeito na porta de sua residência. Segundo ela, o ex-namorado havia pedido para reatar o namoro e ela disse que não. Em seguida, ele jogou uma substância química em seu olho.
O delegado explicou que a mulher procurou a polícia dois dias depois do ocorrido. Ele informou que a corporação está fazendo buscas pelo suspeito que seguia desaparecido até a manhã desta quarta-feira (6). O investigador disse ainda que uma medida protetiva foi concedida pela Justiça à vítima.
“Não houve uma situação flagrancial. A vítima só resolveu comunicar dois dias após a ocorrência a delegacia especializada. O que existe são diligências investigativas em andamento para que a gente consiga localizar o quanto antes o agressor”, disse o delegado.
Uma perícia foi feita para tentar identificar a substância que foi utilizada pelo suspeito para agredir a ex-companheira e o resultado deve sair nos próximos 10 dias.
Delegacia de Atendimento à Mulher de Aparecida de Goiânia, Goiás
Polícia Civil de Goiás/Divulgação
Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
VÍDEOS: Últimas notícias de Goiás