Geral

Prefeitura suspende Feira Hippie e outras nove feiras de Belo Horizonte para conter avanço da Covid-19


Neste domingo (10), a Feira Hippie ainda pode funcionar, já que o decreto entra em vigor na segunda-feira (11). Prefeitura suspende Feira Hippie e outras nove feiras permanentes da capital por tempo indeterminado.
Flávia Cristini/TV Globo
Depois de restringir o funcionamento do comércio aos serviços essenciais para controlar a pandemia em Belo Horizonte, a prefeitura da capital publicou, neste sábado (9), um novo decreto que suspende as feiras permanentes na cidade. Com a medida, a Feira da Avenida Afonso Pena, por exemplo, não poderá funcionar.
A decisão, porém, é válida a partir de segunda-feira (11). Por isso, os expositores da Feira Hippie terão o último dia de trabalho neste domingo (10), antes da suspensão, que é válida por período indeterminado.
Sem Feira Hippie, comerciantes usam redes sociais para vender produtos
Prefeitura flagra descumprimento de protocolos contra a Covid-19 na Feira Hippie, em BH, e prevê novas ações para evitar irregularidades
A feira já havia sido suspensa no ano passado, para contribuir com o controle da pandemia na capital. Trabalhadores chegaram a criar páginas nas redes sociais para expor os produtos e continuarem as vendas de forma virtual.
O retorno das atividades foi em setembro, após seis meses de paralisação. Diversas medidas de combate foram implementadas, para evitar a propagação do vírus. Nem todas as exigências foram cumpridas. Em novembro, a prefeitura registrou irregularidades entre os próprios expositores, por exemplo, com o desrespeito ao distanciamento mínimo entre as barracas.
A feira foi oficializada pela Prefeitura de Belo Horizonte em 1972, quando era exposta na Praça da Liberdade. Em 1991, a feira passou a ocupar a Avenida Afonso Pena. Atualmente, tem 1,8 mil expositores em 18 alas.
Em um domingo normal, a feira recebe cerca de 80 mil visitantes e emprega 10 mil pessoas diretamente outras 20 mil indiretamente. A feira responde a 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB) da cidade.
Veja quais feiras permanentes não poderão funcionar em BH a partir de segunda:
Feira de Arte, Artesanato e Produtores de Variedades da Avenida Afonso Pena;
Feira de Bebidas, Comidas Típicas e Antiguidades Tom Jobim da Avenida Carandaí;
Feira de Plantas e Flores Naturais da Avenida Carandaí;
Feira da Praça Duque de Caxias;
Feira do Bairro Sagrada Família;
Feira da Praça Comendador Negrão de Lima;
Feira do Bairro Jaraguá;
Feira do Bairro Buritis;
Feira do Bairro São Gabriel;
Feira da Praça Diogo de Vasconcelos.
Os vídeos mais vistos do G1 MG nos últimos dias: