Geral

Preocupada com variantes da Covid, OMS pede vacinação mais rápida na Europa


Taxa da população que recebeu a 1ª dose e também a de pessoas vacinadas por dia na União Europeia é menor do que em Israel, no Reino Unido e nos Estados Unidos. Herri Rehfeld, de 92 anos, recebe dose da vacina contra a Covid-19 da Pfizer em Berlim, na Alemanha, em 18 de janeiro
Sean Gallup/Pool via AP
A Europa deve se unir para acelerar a campanha de vacinação contra a Covid-19, com o apoio de todos os laboratórios, afirmou nesta sexta-feira (5) o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS) na Europa, Hans Kluge.
“Devemos nos unir para acelerar a vacinação”, afirmou o diretor regional da OMS em entrevista à agência de notícias France Presse. “As farmacêuticas, que normalmente competem entre si, devem unir esforços para aumentar drasticamente as capacidades de produção. Isto é o que precisamos”.
A taxa da população vacinada com a primeira dose de vacinas contra a Covid-19 é de 2,41% na União Europeia (UE), contra 38,1% em Israel, 14,7% no Reino Unido e 8,1% nos Estados Unidos, segundo o “Our World in Data”, projeto ligado à Universidade de Oxford.
A população vacinada por dia também é mais lenta na UE — 0,12%, contra 1,39% em Israel, 0,61% no Reino Unido e 0,39% nos EUA. O Brasil tem taxas ainda piores que a União Europeia, com 1,19% da população vacinada com uma dose e e uma taxa de vacinação diária de 0,09%.
Kluge admitiu preocupação com o risco representado pelas variantes do novo coronavírus — as principais foram detectadas no Reino Unido, na África do Sul e no Brasil até o momento. “Devemos nos preparar para outras mutações problemáticas do vírus”.
Após pressão do bloco europeu, vários laboratórios anunciaram que aumentarão as entregas, o que provocou a esperança de que a campanha pode ganhar impulso.
“Acredito que o túnel é um pouco maior do que pensávamos em dezembro [quando começou a vacinação no continente], mas este ano será mais fácil de administrar que o do ano passado”, afirmou Kluge.
VÍDEOS: novidades sobre vacinas contra a Covid-19