Geral

República Democrática do Congo anuncia ‘ressurgimento’ do ebola


Em novembro de 2020, a RDC declarou oficialmente o fim da 11ª epidemia de Ebola de sua história, mas neste domingo (7) registrou a morte de uma mulher infectada com o vírus. Vacina contra o Ebola é dada na cidade de Mbandaka, na República Democrática do Congo
REUTERS/Kenny Katombe/File Photo
A República Democrática do Congo (RDC) anunciou neste domingo (7) o “ressurgimento” da doença causada pelo vírus ebola no leste do país, após a morte de uma mulher, três meses depois de declarar o fim da última epidemia.
“Temos outro episódio da doença do vírus ebola no leste” na zona de saúde de Biena, em Kivu do Norte, disse o ministro da Saúde congolês, Eteni Longondo, ao canal estatal RTNC. “É uma agricultora, esposa de um sobrevivente do vírus ebola, que apresentou no dia 1º de fevereiro os sinais típicos da doença” e morreu dois dias depois, acrescentou.
ccc
No total, a epidemia atingiu 130 pessoas, causando 55 mortes, segundo contagem feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Este número foi muito baixo em comparação com a epidemia de febre hemorrágica anterior no leste da RDC, com mais de 2.200 mortes de agosto de 2018 até o final de junho de 2020, a segunda maior taxa da história desde que o vírus desta doença apareceu pela primeira vez, em 1976.
Ebola: doença atinge República Democrática do Congo
Alexandre Mauro/G1