Geral Política Saúde

Vacinas da Índia chegam nesta sexta ao Brasil; governo promete distribuir no sábado

Após diversas confusões diplomáticas e uma semana de espera, as duas milhões de doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford/AstraZeneca na Índia deverão chegar ao Brasil nesta sexta-feira (22), às 18h, através de um voo comercial da companhia aérea Emirates. 

De acordo com o Ministério da Saúde, as vacinas serão recebidas pelo embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy, além de uma comitiva de ministros composta por Eduardo Pazuello (Saúde), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Fábio Faria (Comunicações).

Após os processos burocráticos para a liberação da carga, os imunizantes serão levados por um avião da Azul até o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, onde devem pousar às 22h. De lá, as vacinas partirão com escolta da Polícia Federal até o depósito de Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que fará a rotulagem das doses.

A expectativa é que as vacinas estejam devidamente rotuladas e prontas para a distribuição ainda a partir deste sábado (22). A ideia do Ministério de Saúde é que elas sejam repassadas aos estados através do Programa Nacional de Imunizações (PNI), que estima as unidades de doses de acordo com a proporção populacional de cada território.

As vacinas foram fabricadas pelo Instituto Serum, maior fabricante de vacinas do mundo, que fica localizado na Índia e é parceiro da farmacêutica britânica AstraZeneca. A Fiocruz pagou cerca de R$ 55 milhões pelas unidades da vacina.

Atraso
O governo da Índia negou o envio imediato das 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca produzida em território indiano que seriam enviadas para o Brasil. Com isso, o Governo Federal ficou sem as 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca que seriam usadas no primeiro momento da campanha nacional de vacinação, marcado inicialmente para a quarta-feira (20).

Em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, na Rede Bandeirantes, o presidente Jair Bolsonaro admitiu o atraso, mas minimizou o prazo e disse que em, no máximo, três dias o avião brasileiro seguirá para a Índia. A aeronave estava prevista para sair do Brasil na noite da última sexta (15), mas só se dirigiu ao país asiático na semana seguinte.

“Hoje, neste exato momento, está começando a vacinação na Índia, um país de 1,3 bilhão de habitantes. Então resolveu-se aí, não foi decisão nossa, atrasar um ou dois dias até que o povo comece a ser vacinado lá, porque lá também tem pressões políticas de um lado e de outro. Isso daí, no meu entender, daqui dois, três dias no máximo nosso avião vai partir e vai trazer essas 2 milhões de vacinas para cá”​, disse o presidente.