Geral

Veículo por assinatura: vale a pena aderir ao serviço para reduzir gastos com o carro?

edisio freire

Já observei que várias locadoras de veículos estão com planos de assinatura. Vale a pena, Edísio? Pode ser uma alternativa para reduzir custos com veículos? André Mendes

Olá, André. Está ficando cada vez mais comum substituir o veículo próprio pelo alugado. Esse processo começa a acontecer com os automóveis,  visto o alto custo de se manter um carro, incluindo o financiamento, o que abre espaço para uma nova modalidade que já faz parte do nosso cotidiano, que é exatamente a troca do veículo próprio pelo alugado. Percebi esse formato ganhar o mercado,  a partir dos transportes por aplicativos, depois, isso foi ampliando para o consumidor final e agora é uma realidade para quem não tem apego ao bem material. Quando avaliado o custo com a manutenção do veículo, envolvendo as revisões, impostos, seguro e, o valor do financiamento, dá para perceber o quanto o gasto mensal com esses itens é  alto, fazendo com que a opção de alugar desperte interesse. Dependendo do veículo que possua e da quilometragem que irá utilizar no mês, o aluguel pode ser uma opção menos onerosa, sim. Porém,   a conta não é tão simples nem deve ser feita sem considerar o perfil de uso do veículo. Se a opção for um carro popular tendo o financiamento como condicionante para aquisição, a troca por um alugado sairá mais barato, mas é importante levar em consideração fatores como manutenção corretiva, pequenos consertos e outros itens que geram gastos extras.

 

Qual a maneira mais eficiente de fazer um controle financeiro que possibilite reservar um valor para quitar dívidas? Anônimo

Olá, Anônimo. O primeiro passo  é montar um bom diagnóstico financeiro. Ele vai possibilitar a real percepção de quanto você ganha e quanto gasta por mês, inclusive, mostrando tudo o que está fazendo com o seu dinheiro. Isso permitirá a identificação daqueles gastos que não são essenciais e a descoberta de despesas que, talvez, você nem soubesse que existiam, gerando uma boa oportunidade de economia. Normalmente, um diagnóstico bem feito, ajuda a eliminar de 15% a 20% das despesas mensais, permitindo uma economia que pode ser utilizada de diversas formas: comprando algo especial, investindo na sua reserva financeira ou pagando dívidas. Organize seus gastos anotando tudo  e no final do período observe o que de fato faz parte do seu orçamento mensal e elimine o que não é essencial. Após essa etapa, tente uma boa negociação de sua dívida, buscando sempre um acordo que caiba no seu orçamento, utilizando o valor economizado para se reorganizar.
 

Tem dúvidas sobre Finanças Pessoais? Mande um e-mail para carteiracorreio@redebahia.com.br